domingo, 14 de fevereiro de 2010

OS TEUS OLHOS...


OS TEUS OLHOS

Os teus olhos
Como eles riem
Quando fazes amor.

E no êxtase
Em que mergulhas
Nesse ritual indescritível
De prazer e sofreguidão,
Os teus olhos
Suspiram.

Gemem prazeres.

Nunca vi assim outros iguais
Que pedindo sempre mais e mais
Perturbam-se, enlouquecem.

Nesse mesmo instante,
O teu peito ofegante
Cai desamparado nos meus br
aços.

JOÃO PEDRO

Sem comentários: